Slide1.PNG
Clique-aqui.jpg
images (1).jpg
botao-clique-aqui.png
Clique-aqui.jpg
Clique-aqui.jpg

1) Aprendemos que a Revolução Francesa foi fruto de uma grande crise no país. De acordo com o subtítulo - CRISE (pág. 61), explique cada fator abaixo:

a) Por que do aumento dos custos do Estado?

b) Produção agrícola;

c) Carga tributária,

d) Por que da elevação da arrecadação?

2) Qual foi o real significado da Queda da Bastilha. Subtítulo – O processo revolucionário na França (pág. 62).

3) Por que dizer que o voto censitário não atendeu a todos os cidadãos? Subtítulo – As transformações Políticas (pág. 63).

4) Quais aspectos foram afirmados pela Declaração dos Direitos do Homem e do Cidadão.  Subtítulo – As transformações Políticas (pág. 63).

5) Quais foram os grandes feitos que tornaram Napoleão Bonaparte no Imperador da França. Subtítulo – O Golpe do 18 Brumário (pág. 65).

6) As mulheres participaram ativamente de todos os períodos da Revolução Francesa. Pesquise no livro e responda. Subtítulo – As mulheres na Revolução (pág. 66)

a) O que foi a Marcha sobre Versalhes:

b) Por que a Declaração dos Direitos da Mulher e da cidadã, escrita por Olympe de Gouges foi rejeitado pela Assembleia?

c) Quais foram os motivos que levaram Olympe de Gouges a guilhotina (morte)?

 

7) Os acontecimentos da Revolução Francesa repercutiram em todo o mundo, movimentos inspirados em Liberdade, Igualdade e Fraternidade tiveram forte repercussão. Quais foram as influências em: subtítulo – Repercussão da Revolução (pág. 67).

a) Colônia francesa de São Domingo;

b) Colônia portuguesa chamada Brasil;

 

8) Quais foram as principais características do Bloqueio Continental. Subtítulo – A expansão do Império Napoleônico (pág. 73).

9) Explique as ações militares frustradas que fizeram Napoleão entregar o poder em 1814. Subtítulo – As derrotas (pág. 74).

Clique-aqui.jpg

Declaração de direitos do homem e do cidadão - 1789

 

Os representantes do povo francês, reunidos em Assembleia Nacional, tendo em vista que a ignorância, o esquecimento ou o desprezo dos direitos do homem são as únicas causas dos males públicos e da corrupção dos Governos, resolveram declarar solenemente os direitos naturais, inalienáveis e sagrados do homem.

 

De acordo com as explicações do professor, em seu caderno, pesquise e explique o significado das palavras em amarelo.

Somente escreva o número do artigo e a resposta.

 

Art.1º. Os homens nascem e são livres e iguais em direitos. As distinções sociais só podem fundamentar-se na utilidade comum.

 

Art. 2º. A finalidade de toda associação política é a conservação dos direitos naturais e imprescritíveis do homem. Esses direitos são a liberdade, a propriedade a segurança e a resistência à opressão.

 

Art. 4º. A liberdade consiste em poder fazer tudo que não prejudique o próximo. Assim, o exercício dos direitos naturais de cada homem não tem por limites senão aqueles que asseguram aos outros membros da sociedade o gozo dos mesmos direitos. Estes limites apenas podem ser determinados pela lei.

 

Art. 5º. A lei não proíbe senão as ações nocivas à sociedade. Tudo que não é vedado pela lei não pode ser obstado e ninguém pode ser constrangido a fazer o que ela não ordene.

 

Art. 6º. A lei é a expressão da vontade geral. Todos os cidadãos têm o direito de concorrer, pessoalmente ou através de mandatários, para a sua formação. Ela deve ser a mesma para todos, seja para proteger, seja para punir. Todos os cidadãos são iguais a seus olhos e igualmente admissíveis a todas as dignidades, lugares e empregos públicos, segundo a sua capacidade e sem outra distinção que não seja a das suas virtudes e dos seus talentos.

 

Art. 7º. Ninguém pode ser acusado, preso ou detido senão nos casos determinados pela lei e de acordo com as formas por esta prescritas. Os que solicitam, expedem, executam ou mandam executar ordens arbitrárias devem ser punidos; mas qualquer cidadão convocado ou detido em virtude da lei deve obedecer imediatamente, caso contrário torna-se culpado de resistência.

 

Art. 8º. A lei apenas deve estabelecer penas estrita e evidentemente necessárias e ninguém pode ser punido senão por força de uma lei estabelecida e promulgada antes do delito e legalmente aplicada.

 

Art. 9º. Todo acusado é considerado inocente até ser declarado culpado e, se julgar indispensável prendê-lo, todo o rigor desnecessário à guarda da sua pessoa deverá ser severamente reprimido pela lei.

 

Art. 10º. Ninguém pode ser molestado por suas opiniões, incluindo opiniões religiosas, desde que sua manifestação não perturbe a ordem pública estabelecida pela lei.

 

Art. 11º. A livre comunicação das ideias e das opiniões é um dos mais preciosos direitos do homem. Todo cidadão pode, portanto, falar, escrever, imprimir livremente, respondendo, todavia, pelos abusos desta liberdade nos termos previstos na lei.

Art. 15º. A sociedade tem o direito de pedir contas a todo agente público pela sua administração.

Art. 17.º Como a propriedade é um direito inviolável e sagrado, ninguém dela pode ser privado, a não ser quando a necessidade pública legalmente comprovada o exigir e sob condição de justa e prévia indenização.