REV. FRANCESA
images.jpg
Aluno, caso queira conversar com o profe
LIVE AO VIVO -  8  ANOS.png
1ª ATIVIDADE
AULA - REV. FRANCESA
CLIQUE AQUI.png
2ª ATIVIDADE
TRABALHO APC5

 

DE ACORDO COM O TEXTO A BAIXO, COPIE E RESPONDA AS PERGUNTAS (LÁPIS OU CANETA EM SEU CADERNO) LEMBRANDO EM COLOCAR SEU NOME E TURMA.

 

OBS: as respostas devem ser realizadas a lápis ou caneta sendo proibido fazer no computador ou smartphone.

 

 

CARREGUE NO CLASSROOM DA SALA OU ENVIE PARA: valdir.122112@edutec.sed.ms.gov.br.

 

PRAZO: ATÉ O DIA 11/06

REVOLUÇÃO FRANCESA

 

  No final do século XVIII, a França era um país agrário, com a produção estruturada no modelo feudal. Isso significava que existiam impostos e licenças que só eram válidos para determinadas regiões. O poder político estava concentrado no rei e num pequeno número de auxiliares. Por isso, para a burguesia e parte da nobreza era preciso acabar com o poder absoluto do rei Luís XVI.

 

Causas da Revolução Francesa:

  A burguesia francesa: preocupada em desenvolver a indústria no país, queria acabar com as barreiras que restringiam a liberdade de comércio internacional. Desta forma, era preciso que se adotasse na França, segundo a burguesia, o liberalismo econômico.

O Iluminismo:

Movimento intelectual fazia duras críticas às práticas econômicas mercantilistas, ao absolutismo, e aos direitos concedidos ao clero e à nobreza. Seus autores mais conhecidos foram Voltaire, Montesquieu, Rousseau, Diderot e Adam Smith.

 

Consequências da Revolução Francesa:

a. A aristocracia do Antigo Regime perdeu seus privilégios, libertando os camponeses dos laços que os prendiam aos nobres e ao clero.

b. Desapareceram as amarras feudais que limitavam as atividades da burguesia e criou-se um mercado de dimensão nacional.

c. A Revolução Francesa foi a alavanca que levou a França do estágio feudal para o capitalista e mostrou que a população era capaz de condenar um rei.

d. Igualmente, instalou a separação de poderes e a Constituição, uma herança deixada para várias nações do mundo.

 

Declaração dos Direitos do Homem e do Cidadão:

 Em 1789 o povo de França levou a cabo a abolição da monarquia absoluta e o estabelecimento da primeira República Francesa. Somente seis semanas depois do assalto à Bastilha, e apenas três semanas depois da abolição do feudalismo, a Declaração dos Direitos do Homem e do Cidadão (francês: Déclaration des Droits de l'Homme et du Citoyen) foi adotada pela Assembleia Constituinte Nacional como o primeiro passo para o escrito de uma constituição para a República da França.

 A Declaração dos Direitos do Homem e do Cidadão proclama que todos os cidadãos devem ter garantidos os direitos de “liberdade, propriedade, segurança, e resistência à opressão”. Isto argumenta que a necessidade da lei provém do facto que “… o exercício dos direitos naturais de cada homem tem só aquelas fronteiras que asseguram a outros membros da sociedade o desfrutar destes mesmos direitos”. Portanto, a Declaração vê a lei como “uma expressão da vontade geral”, que tem a intenção de promover esta igualdade de direitos e proibir “só acções prejudiciais para a sociedade”.

 

Fonte: https://www.todamateria.com.br/revolucao-francesa/

 

DE ACORDO COM O TEXTO ACIMA, COPIE E RESPONDA AS PERGUNTAS (LÁPIS OU CANETA EM SEU CADERNO) LEMBRANDO EM COLOCAR SEU NOME E TURMA.

 

1. Como viviam as pessoas na França no final do século XVII. (1,0)

 

2. Explique as duas principais causas da Revolução Francesa (a burguesia francesa e o Iluminismo)- 1,0

 

3. Das 04 consequências da Revolução Francesa, escolha duas e as copie.(1,0)

 

4. Quais foram as principais características da Declaração dos Direitos do Homem e do Cidadão.(1,0)

 

 

CARREGUE NO CLASSROOM DA SALA OU ENVIE PARA:

 

valdir.122112@edutec.sed.ms.gov.br até o dia 11/06.

E-MAIL PARA O ENVIO - APC5 8 ANOS.png
gmail.jpg
índice.jpg
8 C.png
8 D.png