Slide1.PNG
Slide1.PNG
botao-clique-aqui.png
botao-clique-aqui.png

EMPODERAMENTO FEMININO - Veja o vídeo abaixo:

Veja as imagens da contribuição de mulheres durante a Guerra

Ana Oliveira - CLIQUE AQUI

RESPONDA EM SEU CADERNO

1. Analise e construa três pequenos textos (3 a 10 linhas) fundamentados com os gráficos e dados disponíveis nos endereços eletrônicos abaixo.

PASSOS PARA A ELABORAÇÃO DA ATIVIDADE:

  1. Copie todo o texto em seu caderno;

  2. Nas partes que estão em negrito (numeradas de 1 a 6), faça uma pesquisa na internet e coloque com as suas palavras o que você entendeu sobre o assunto.

  3. Pensando na correção, sublinhe ou escreva com outra cor as frases escritas por você.

Primeira Guerra Mundial

Muitos historiadores tem chamado a atenção para a atmosfera que por toda a Europa em 1914 promovia uma (1)mentalidade bélica e para a excitação gerada pela declaração de guerra. Em agosto de 1914, os jovens clamavam por serem convocados. Não só na Alemanha, mas também na Grã-Bretanha, na França e na Rússia, consideravam que a (2)guerra oferecia uma vida de aventuras frente a uma entediante que muitos tinham, dando oportunidade ao heroísmo individual e aos atos de rebelde bravura.

As teorias da evolução e as noções populares a respeito da sobrevivência dos mais aptos derramavam-se sobre o pensamento nacionalista. (3)Os países precisavam expandir seus domínios (Imperialismo) ou entrariam em decadência. Havia uma competição aguda entre todas as grandes potências europeias pela influência e domínio sobre os povos africanos e asiáticos, por motivos tanto políticos quanto econômicos.

Os países entraram em guerra porque acreditavam que podiam conseguir (4)melhores resultados por meio da guerra do que por negociações diplomáticas e achavam que, se permanecessem de fora, seu status de grandes potências seria gravemente abalado. Esse foi seu maior equívoco.

A primeira Guerra Mundial, anunciada como a “guerra para terminar com as guerras”,  além de preparar conflitos posteriores ainda mais graves, (5)deixou fixa a imagem de devastações e morticínios nos campos de batalha. O uso de armas destruidoras não apresentam termo de comparação com as das guerras precedentes e as devastações infligidas aos países, em cujos territórios se desenvolveram as operações ou devido à campanha submarina, alcançam números vertiginosos.

Alemanha ficou exposta à dominação dos regimes extremamente nacionalistas e a expansão militar, provocados pela sua degradação e estado de declínio o que as deixava vulnerável. Mais tarde seria fortalecido seu nacionalismo que chegaria ao nível de xenofobia.

Com o declínio europeu os (6)Estados Unidos expandiu seus mercados e emergiu como potência mundial tomando uma posição de destaque no cenário político e militar mundial.

(CROUZET, Maurice. História geral das Civilizações. São Paulo: Difel, 1975. V. 15. p. 45.)