images_edited.jpg

ATENÇÃO

SÓ FARÃO O EXAME FINAL, OS ALUNOS QUE NÃO CONSEGUIRAM 24 PONTOS NECESSÁRIOS PARA APROVAÇÃO.

RELAÇÃO DO EXAME - 8º A HISTÓRIA.png
RELAÇÃO DO EXAME - 8º B HISTÓRIA.png
RELAÇÃO DO EXAME - 8º C HISTÓRIA.png

LEIA OS TEXTOS E RESPONDA AS PERGUNTAS (NÃO HÁ NECESSIDADE DE COPIAR AS PERGUNTAS, SOMENTE AS RESPOSTAS)

PRIMEIRA OPÇÃO

 

CASO FAÇA NO COMPUTADOR, BASTA ENVIAR O DOCUMENTO NO E-MAIL OU CLASSROOM RELACIONADO ABAIXO

SEGUNDA OPÇÃO

CASO FAÇA NO CADERNO, TIRE UMA FOTO E ENVIE PARA O E-MAIL OU CLASSROOM RELACIONAO ABAIXO.

ENVIO - 8 ANOS.png
WORD.jpg
PDF.jpg

REVOLUÇÃO INDUSTRIAL – PRIMEIRO BIMESTRE

TEXTO 01

 “A Revolução Industrial teve início no século XVIII, na Inglaterra, com a mecanização dos sistemas de produção. Enquanto na Idade Média o artesanato era a forma de produzir mais utilizada, na Idade Moderna tudo mudou. A burguesia industrial, ávida por maiores lucros, menores custos e produção acelerada, buscou alternativas para melhorar a produção de mercadorias.”

TEXTO 02

  “Chamamos de Revolução Industrial o processo de transformação da organização social e econômica ocorrida na Inglaterra no século XVIII. Esse processo provocou mudanças na forma de produzir, transportar e comercializar mercadorias, além de profundas alterações na maneira de viver e trabalhar das pessoas. Sua principal consequência foi a consolidação do capitalismo, iniciado na Baixa Idade Média. A Revolução Industrial ocorreu inicialmente na Inglaterra, porque esse país reunia condições sociais, econômicas, políticas e tecnológicas favoráveis.”

 “Os trabalhadores logo perceberam a necessidade de se unir e lutar por seus direitos. Assim, o começo da Revolução Industrial representou também o início das lutas operárias.”

Responda

 

1. De acordo com o Texto 01, quais foram as principais características da Revolução Industrial. (1,0)

2. Conforme do Texto 02, cite e explique as estratégias utilizadas pelos trabalhadores ingleses para a obtenção de melhores condições de vida e de trabalho. (1,0)

 

 

 

REVOLUÇÃO FRANCESA – SEGUNDO BIMESTRE

TEXTO 03

 A Revolução Francesa foi resultado da crise política, econômica e social que a França enfrentou no final do século XVIII. Essa crise marcou o fim da monarquia absolutista que existia na França há séculos e da antiga ordem de privilégios que constituía o Antigo Regime Francês. Nessa época, a França era governada por Luís XVI, e a sociedade era dividida em classes sociais, conhecidas como Estados:

 

TEXTO 04

 Em dez anos, de 1789 a 1799, a França passou por profundas modificações políticas, sociais e econômicas. A aristocracia do Antigo Regime perdeu seus privilégios, libertando os camponeses dos laços que os prendiam aos nobres e ao clero. Desapareceram as amarras feudais que limitavam as atividades da burguesia e criou-se um mercado de dimensão nacional.

 A Revolução Francesa foi a alavanca que levou a França do estágio feudal para o capitalista e mostrou que a população era capaz de condenar um rei.

3. De acordo com o Texto 03, o que a Revolução Francesa representou para o Antigo Regime. (1,0)

4. Lendo o Texto 04, quais foram as principais consequências da Revolução Francesa. (1,0)

 

INDEPENDÊNCIA DO BRASIL – 3º BIMESTRE

TEXTO 05

 As Cortes de Portugal tomaram medidas que foram impopulares aqui no Brasil, tais como a exigência do retorno do príncipe regente e a instalação de mais tropas no Rio de Janeiro. Além disso, a relação azedava também porque os portugueses tratavam os representantes brasileiros que iam a Portugal para negociar com desdém.

 Quando os portugueses exigiram o retorno do príncipe a Portugal, foi organizado um movimento de resistência contra a medida. Dessa forma, foi criado aqui no Brasil o Clube da Resistência, e o Senado brasileiro recebeu uma carta contendo milhares de assinaturas que defendiam que príncipe ficasse aqui.

 

TEXTO 06

 Com a independência do Brasil, o país tornou-se soberano e organizou-se com uma monarquia. Na América do Sul, o Brasil foi a única monarquia, pois as outras nações organizaram-se como repúblicas.

 Dom Pedro foi coroado imperador e nomeado como d. Pedro I em 1º de dezembro de 1822. Com isso, foi inaugurado o  Primeiro Reinado (1822-1831). Outra consequência da independência foi o endividamento do país, já que Portugal cobrou dois milhões de libras do Brasil como indenização.

 

5. Conforme o Texto 05, explique a relação entre as medidas impopulares dos portugueses, o retorno do príncipe a Portugal com a Independência do Brasil. (1,0)

 

6. Lendo o Texto 06, quais foram as principais consequências da Independência do Brasil. (1,0)

 

 

SEGUNDO REINADO (GUERRA DO PARAGUAI E ESCRAVIDÃO) – 4º BIMESTRE

TEXTO 07

 A escravidão no Brasil iniciou-se por volta da década de 1530, quando os portugueses implantaram as bases para a colonização da América portuguesa, para atender, mais especificamente, à demanda dos portugueses por mão de obra para o trabalho na lavoura. Tal processo deu-se, primeiramente, com a escravização dos indígenas, e, ao longo dos séculos XVI e XVII, essa foi sendo substituída pela escravização dos africanos, trazidos por meio do tráfico negreiro.

 A escravidão no Brasil, mas não só aqui, mostrou-se uma instituição perversa e cruel, e as suas consequências ainda são sentidas atualmente, mais de 130 anos depois que a Lei Áurea aboliu essa prática no país. A violência e a discriminação que os negros sofrem atualmente são o reflexo direto de um país que se construiu por meio da normalização do preconceito e da violência para com esse grupo. Não obstante, é sempre importante lembrar que, além dos africanos, os indígenas também foram escravizados, aos milhões, pelos portugueses, e que sua escravização também perpetuou preconceitos e violência contra eles.

7. De acordo com o Texto 07, quais foram os motivos quanto a implantação da Escravidão no Brasil por parte de Portugal. (1,0)

8. Ainda no Texto 07, qual a relação entre a Escravidão e o preconceito racial dos dias atuais. (1,0)

TEXTO 08

 A Guerra do Paraguai foi um conflito que aconteceu de dezembro de 1864 a março de 1870 e colocou o Paraguai contra Brasil, Argentina e Uruguai. A guerra foi resultado do choque de interesses políticos e econômicos que as nações platinas possuíam durante a década de 1860. Ao longo dos anos de conflito, o grande prejudicado foi o Paraguai, que teve sua economia arrasada. Estima-se que o total de mortos de acordo com as diferentes estatísticas seja de 130 mil a 300 mil mortos.

 

TEXTO 09

 Nesse período, destacou-se a Batalha Naval de Riachuelo (junho de 1865), na qual a Marinha brasileira alcançou uma vitória importantíssima. Nessa batalha, a Marinha paraguaia foi quase inteiramente derrotada e foi imposto um bloqueio naval ao Paraguai, que ficou impedido de receber provisões durante o restante da guerra.

 Uma vitória fundamental dos exércitos da Tríplice Aliança aconteceu durante a conquista da Fortaleza de Humaitá, em 1868. A Fortaleza de Humaitá era um ponto estratégico da defesa paraguaia, e sua conquista abriu margem para novas conquistas. O enfraquecimento das defesas paraguaias após perderem Humaitá permitiu ao Brasil e aos seus aliados conquistarem Assunção, capital paraguaia, em 1869.

 As batalhas de destaque após a conquista de Assunção foram, primeiramente, a Batalha de Acosta Ñu, famosa pelo fato de o exército paraguaio que lutou nela ter sido composto por adolescentes com menos de 15 anos. A derrota final do Paraguai aconteceu na Batalha de Cerro Corá, em março de 1870, quando Francisco Solano López foi morto por soldados brasileiros.

 

9. Conforme o Texto 08, escreva o período e o nome dos países envolvidos na Guerra do Paraguai. (1,0)

10. De acordo o Texto 09, faça um pequeno resumo das batalhas:

a. Batalha Naval de Riachuelo;

b. Conquista da Fortaleza de Humaitá;

c. Batalha de Acosta Ñu;

ENVIO - 8 ANOS.png
Slide3_edited.jpg